22/07/2012

Porto Brandão- quartel já não existe

Procuramos fazer uma visita ao Porto Brandão, pois desde há muitos anos que por lá não passávamos. Porto Brandão, é um beco sem saída, que vai de autocarro ou em viatura própria, tem que voltar para trás.
Quem vai de barco, pode voltar pelo caminho de retorno,  através da Transtejo Lda, que é o Rio Tejo até Belém, ali mesmo junto ao Museu da Electricidade, ou então tomar autocarro até Cacilhas e regressar a Lisboa igualmente de cacilheiro.
Chegamos ao Porto Brandão e quando nos dirigíamos para o local onde se encontrava o antigo quartel de artilharia anti-aérea, deparamos com um enorme portão de aço a travar a passagem.
Em conversa com uns pescadores que ali  procuravam passar um pouco do seu tempo, ficámos a saber que do quartel pouco o nada deveria existir.  Foram construidos uns tanques de combustível para abastecimento de navios, razão porque o aceso está interdito.
Através do Google já tínhamos a ideia de que tudo estava diferente de quando por lá se aquartelou parte do BCAC2877. O quartel já não aparecia no fotografia aérea.
Por aqui ficou a nossa intenção.
Com algum desgosto.

4 comentários:

CARLOS CAMILO disse...

.....memória de outros tempos. BCaç. 2542......1969

Jose Xavier disse...

Porto Brandão, onde, como diria o outro, fui muito feliz
Abraço

Victor Manuel de Oliveira disse...

Ha dois ou tres anos também quiz matar saudades e passar por la para mostrar a minha esposa francesa o quartel aonde fui cabo-miliciano no principio de 1961 antes de ir para Angola. Pois encontrei o portao de aço... perguntei a um passante que me olhou admirado e respondeu: Quartel? nem sabia que tinha existido um ai.
Pois é caro amigo, as saudades so sao nossas.

Victor Manuel de Oliveira disse...

Esqueci de dizer que fui para Angola do Porto Brandao com uma companhia da RAAF de Queluz à C'Art85 e chegamos a Luanda de aviao no dia 22 de Abril de 1961. nao fomos os primeiros à chegar mas foi quase...