31/05/2007

Baia de Luanda - 1969 a 1971



A Baía de Luanda, a Fortaleza ao fundo, a Marginal
Volto a publicar estas fotos em conjunto
A ceitamos mais fotos para publicar
(estas são da Redação do Blog)

BCAC2877 - Confraternização de 2007 - 29 Setembro

Está na altura de começarmos a aceitar sugestões para o local do almoço de confraternização deste ano.
Sugerimos que tenham em atenção o seguinte:
As deslocações são feitas com automóvel e algumas vezes de distançias consideráveis, até ao local do almoço
Considerar a volta a casa ( ao aquartelamento)
O eixo viário a considerar tem que ser a AE - Lisboa - Porto
Convem ser próximo dum nó de saída do Auto Estrada
A zona de Fátima - Leiria - Pombal tem sido escolhido por todas estas razões

1ª sugestão :

Boa tarde,

Sou da Figueira da Foz, mas não é por essa razão que eu sugiro um restaurante
em Ançã, fica à saída de Coímbra, depois de saír da auto-estrada será á volta de
10 km no sentido de Cantanhede, fácil de encontrar, come-se bem a especialidade
é leitão à bairrada, eu vou lá por ser o meu preferido.

O restaurante " o verdadeiro pingão" também se pode ir pela tocha para quem
der mais geito.Aqui fica a minha sugestão.

Um abraço JSilva.

2ª Sugestão :

Efectuar os almoços em anos intercalados, um na zona mais
a Norte, próximo do Porto/Arredores, e em ano seguinte, numa zona mais a Sul,
proxima de Lisboa/Arredores.

Assim, daria a possibilidade, pelo menos em ano sim ,ano
não, aqueles que tem mais dificuldades em irem à confraternização, que lhe
ficasse mais perto da resideência ou que lhe comportasse um menor custo em
função da distância a percorrer.

Cumprimentos do Adelino Martins

3ª Sugestão:


Ter em atencão...a quem tem sido assiduo nesses convivios...assim o
melhor e o local ser mesmo equidistante dos que os que teem vindo a estes
convivios.

Comentário Anónimo
Sexta-feira, Maio 18, 2007


29/05/2007

Zau Evua - Fotos

Aqui se reconhecem 3 "artistas" da "Engenharia", só para a fotografia.
Brás , Adelino e Zé Henriques

21/05/2007

Desabafo aos Deuses

Desabafo aos Deuses deste e dos outros Universos, se existirem deuses



A vida está presa por um sopro, . . .

Vai, como se um sopro de apagar uma vela, inundasse a matéria.

Tudo se esvai.

A partir desse momento, a vida deixou de o ser, e a matéria inerte, passou a tomar conta dela.

Num espaço de tempo, tão curto, tão infinitésimo que só cientificamente poderá ser quantificável, a vida começa e acaba

Essa vida tão terrena, vái deixar atrás de si, recordações mais ou menos fortes, que se irão dissipando nos arquivos da nossa memória.

Sobre a morte, os deuses não têm “palavra”

Senão, quem iria acreditar que a morte ceifou, desta ou daquela maneira, um ente bom e não utiliza a sua omnipotência discricionária, para “matar” aqueles que aos olhos e na consciência de outros tantos, e são sempre muitos, são maus.

Se os deuses tivessem palavra, não fariam certamente uma injustiça dessas.

Mas será que não têm palavra, para também não terem ouvidos ?

Pois assim, teriam que, em muitos momentos, ouvir da recriminação das suas escolhas.

A crueldade, a injustiça, a maldade passariam a fazer parte do código das grandes penas a aplicar pelos deuses aos terrenos malfeitores

A morte, em todas as circunstâncias, é trágica. Dolorosa.

Muitas vezes os nossos sentimentos andam distraídos das dores dos nossos semelhantes. Egoísmo ?

Quando nos bate à porta, repentinamente, sem ser esperada, então, acordamos para a triste realidade do dia a dia.

Perder um familiar, perder um amigo, arrebatado à ceara da vida, pela foice de um deus discricionário, é muito doloroso.

É uma pequena homenagem, aquele que será o pai de mais um neto meu, ao Ramiro.

Já não verá o rebento, filho da sua árvore, nascer e crescer.

19/05/2007

Bcac2877 - Alguns Furrieis da CCS

Aqui vos deixamos umas fotos do pessoal, que vão servir para uma pequena brincadeira, daqui a uns dias.
Fiquem atentos ! ! ! Silva - Transmissões
Pimenta - Sapador
Valério Sarg Corneteiro
Bras - Inf e Operações

Marques - Vago Mestre
Melancia - Mecanico
Messias - Foto Cine
Moreira - Transmissões
Salvado - PelRec - Falecido


Adelino - Radio Montador
Alvaro - PelRec
Amaral - Sapador

Madruga - Mec Armamento




10/05/2007

Lufico - recordações - "Podia ter acontecido"

Com os nossos agradecimentos, transcrevemos:

PODIA TER ACONTECIDO

... mas não aconteceu. Em determinada altura, chegou à nossa companhia, sediada no Lufico, um civil que haveria de causar alguma confusão na nossa habitualmente pacata vida de quartel isolado de qualquer população e até do próprio comando de batalhão.
Ficou-se a saber que se tratava de um objector de consciência, designação que, na época, seria pouco conhecida da maioria dos militares milicianos. Em concreto, o homem tinha sido convocado para o serviço militar obrigatório, tal como nós, porém, recrutado na população angolana. Por motivos de natureza religiosa, recusava-se liminarmente a tomar contacto com a realidade militar, incluindo o uniforme. E nem é preciso lembrar que naqueles tempos uma tal atitude garantia uma data de sanções. Vinha de Luanda, ao que supúnhamos, já em cumprimento de pena disciplinar.
Causou estranheza precisamente esse facto de terem enviado um “militar” com aquele estatuto cumprir serviço militar para uma zona tão afastada de tudo. Não teria sido mais acertado mantê-lo em prisão militar? O próprio indivíduo não se coibiu de falar da sua situação e adiantava que sabia o que se iria passar com ele. Ninguém abertamente admitia fosse o que fosse sobre o seu futuro, mas que se gerou uma certa perplexidade lá isso é verdade. Também ocorreu a alguém comentar que o homem não era muito coerente porque, recusando-se a vestir o uniforme, não se recusava a comer a comida “militar”.
Havia entre nós pelo menos um militar que também seguia os mesmos princípios religiosos, e, por isso, tinha sido ameaçado, ainda em Lisboa, pela autoridade militar, e, não tendo tido a coragem necessária para enfrentar as respectivas consequências, sucumbiu e ali estava, ainda que revoltado, cumprindo o serviço militar e observando e admirando o exemplo daquele seu corajoso irmão de fé.
Chegou a hora de fazê-lo integrar uma operação no mato. Um percurso em transporte automóvel, o regresso apeadamente. Perante a sua recusa em subir para o “unimog” houve que usar de alguma violência, nada mais que, torcendo-lhes os braços nas costas, colocá-lo na viatura, onde se manteve mais calmo. Notava-se-lhe no semblante um certo ar de agonia. Estava convencido de que seria a sua última viagem. E muitos de nós assim também pensávamos. Mas quê? Que é que iria provocar alguma situação que pudesse concretizar os receios de um e de outros? O comandante da companhia teria encarregado alguém de alguma acção especial? Havia ordens drásticas de Luanda?
Nada aconteceu, porém. No regresso apeado e durante as pausas para comida e bebida, foi-se-lhe notando um ar mais descansado. Uma certa alegria por estar regressando ao quartel.
Fosse como fosse, no MVL seguinte, o nosso “militar” à paisana, foi de vota para a capital da Angola e a situação foi caindo no esquecimento.
Enfim, não houve nenhum “acidente com arma”.

por Joao Rego
que foi residente, temporariamente no LUFICO

Angola-Zau Evua-BCAC2877

Na época das chuvas, muita agua à volta do arame farpado
As lagoas nos arredores de Zau Évua

06/05/2007

BCAC 2877 - Dia da Mãe

Não serão muitos de nós, pela nossa idade, que terão a sua mãe viva e acima de tudo de boa saude.
Mas, haverá ainda alguns, que as terão por "perto".
Este é um dia em que sobretudo os mais novos, têm para homenagear as sua mães, . . . como se o não devessem fazer diáriamente !
Será mais um reflexo de umas campanhas publicitárias que servem para promover e vender um sem numero de objectos, alguns deles de interesse sentimental mais que duvidoso.
Estas questões à parte, aqui fica a nossa homenagem a todas as maes que em tempos que agora já quase que passaram à história, que sofreram com a ida dos seus filhos para as guerras.
Muitas delas, continuaram a sofrer por os não terem visto chegar, vivos e sãos.
Aqui fica, apenas essa recordação do dia da mãe, como uma singela homenagem, às mães de ontem, de hoje e de amanhã.
Bem hajam

05/05/2007

Tarde de Domingo em Zau Évua

Uma tarde de Domingo em Zau Évua
Para quem não se recorda aqui fica a informação de que a cadeira era feita com as aduelas dos barris do vinho que vinham do "Puto"

03/05/2007

EUSEBIO - Uma imagem - meia duzia de palavras

Fui encontrar esta caricatura no meu album de fotos antigas, tirada em Oliveira do Hospital.
Lembrei-me de a colocar dado o facto de, por motivo da sua operação, se ter falado muito dele.
Agora já está melhor, aqui fica uma pequena homenagem a EUSÉBIO

Temos vindo a reparar que tem aparecido poucos comentários.

Será que já não há criticos neste país ?

Vamos lá ler, comentar, criticar, sugerir e mandar textos e fotos para publicar.

Vamos lá procurar nas arcas velhas que estão por esses sotãos . . .