26/12/2015

22/12/2015

José Niza - do livro "Poemas da Guerra" - Poema - ZAU ÉVUA





    ZAU ÉVUA

Chama-se Zau Évua
O sítio onde
Na ponta de um pau
Existe um pano
Verde e encarnado

Era daqui
O menino negro que mataram
E não cresceu na terra que era sua

Ninguém o chorou 
Porque ninguém ficou para chorar

Neste chão
Regado pelo sangue do menino
Um pau ficou espetado
Tendo na ponta um pano
Verde e encarnado


10 de Agosto de 1969

21/12/2015

José Niza - do livro "Poemas da Guerra" - Poema - Natal na Guerra

 

Natal na Guerra

 

A prece da fotografia comtemplada

No altar da separação

 

A carta triste

De quem está longe

 

Missa do galo na igreja

A comunhão da cerveja

 

A consoada de ração de combate

O sabor a medo

 

O silêncio do repicar dos sinos

A saudade

 

E paz na Terra

Aos homens de boa vontade

 

20/12/2015

José Niza - livro "Poemas da Guerra" - capas e dedicatória


Do livro “Poemas da Guerra”, iremos publicar  parte do seu conteúdo.
Hoje deixamos aqui, especialmente para todos os antigos camaradas, a dedicatória com que brindou os seus ex-camaradas no dia da apresentação deste seu livro.




19/12/2015

José Niza - conta em prosa e em verso a sua passagem pela Guerra Colonial

Será desta vez que iremos colocar no Blog do BCAC2877, trechos dos livros do nosso antigo médico do Batalhão.
Antes, tivemos oportunidade de pedir autorização para o podermos fazer, à viúva, D. Maria Isabel Niza Mendes        que com a sua habitual simpatia nos deu a sua anuência.
Estivemos na apresentação dos seus dois livros.
O primeiro,   "Poemas da Guerra (Angola 1969-1971)", com prefácio do seu amigo Francisco Pinto Balsemão. um livro de poemas que foi apresentado em Santarém no salão nobre da Camara Municipal, onde José Niza, tinha sido autarca durante bastos anos.
O segundo livro, “Golden Gate – um quase diário de guerra”, apresentado já após a sua morte em Lisboa, na Livraria da editora.
Que num acto, que noutro, tivemos a oportunidade se sentir o apreço que os presentes manifestaram pelo Dr. Niza Mendes.
Neste caso, o editor do Blog, não tem outro interesse que não seja o de dar a conhecer a obra do poeta, do músico e do médico, na parte que lhe coube e que deu a conhecer com estas publicações, com a sua passagem pela Guerra Colonial.
Iremos dar a conhecer a totalidade ou parte das duas obras em tudo o que concerne, especialmente, no aspecto militar e no desempenho das suas funções como médico, com a especialidade de psiquiatria, mas em Zau Évua e "arredores", como “pau para toda a obra”