23/01/2016

Descolonização

QUARTA-FEIRA,

 JANEIRO 20, 2016

 Heranças da direita Como a história já demonstrou, o regime ditatorial que governou Portugal até 1974 foi incapaz de solucionar o problema colonial, provocando uma a guerra em que morreram mais de dez mil soldados portugueses. Ao fim de treze anos, a guerra não dava sinais de abrandar, e Portugal, que já a tinha perdido no campo diplomático, arriscava-se a perdê-la também no terreno. Tal situação acabou por mobilizar as forças armadas para derrubar uma ditadura que se mantinha surda aos apelos internacionais, obedecendo apenas aos interesses de uma dúzia de famílias que controlavam o país em prejuízo da restante população. O processo de descolonização antevia-se doloroso tanto para Portugal, que teve de acolher centenas de cidadãos em fuga das colónias, como para os novos países cujos partidos independentistas continuaram a digladiar-se, prolongando por dezenas de anos a luta pelo controle dos respectivos territórios. Coube a António Almeida Santos (1926 -2016), então no Ministério da Coordenação Interterritorial, que sucedeu ao extinto Ministério do Ultramar, liderar o processo de descolonização que culminou com a independência das colónias. Na sequência deste processo, o agora falecido Presidente Honorário do PS, Almeida Santos, e Mário Soares, Ministro dos Negócios Estrangeiros, foram acusados de traição e vilãmente atacados pela direita saudosista da ditadura que se recusava a reconhecer o direito à independência das colónias, preferindo prolongar uma guerra que estava a exaurir o país e não poderia ser ganha.

21/01/2016

Subvenções vitalícias para os políticos

Estas subvenções para os políticos, muitos deles, ou na sua maioria, nem sentiram o cheiro do pó das picadas ou das bolanhas de África é uma vergonha..
É uma vergonha, comparada com as miseráveis subvenções que os militares que passaram pela Guerra de África recebem e da maneira como são tratados das suas doenças resultantes de terem passado por essa guerra.
Na maioria dos casos, na política não há decoro, ética ou vergonha.
Mas, pelo menos, que seja proposta para futuro, uma de duas coisas:
  • Ao futuros políticos que seja retirada a subvenção - que funcionem como um trabalhador normal, contando os seus descontos para o cálculo futuro da sua reforma quando por idade passem a essa situação;
  • Para os que tem a subvenções actualmente, que só a passem a receber quando se reformarem
Os políticos não podem ser uma "casta" especial de portugueses..

17/01/2016

Regto de Infantaria 1 - em Beja - alteração da sede

Em 01ABR08 o Regimento de Infantaria Nº1 com a missão de “ Aprontar a Componente Operacional que lhe for atribuída”, é transferido oficialmente para a cidade de Tavira. Um conjunto de oficiais, sargentos e praças foram transferidos para este quartel, tendo-lhe sido cometida a tarefa de estabelecer a cadeia inicial de comando do Regimento e iniciar a organização interna da Unidade.
Em 29ABR08 assume o comando do Regimento de Infantaria Nº1, o Ex.mo Cor Inf António Gualdino Ventura Moura Pinto; então sob o seu comando, o Regimento veio a consolidar o processo de transferência através do estabelecimento de contactos formais com as autoridades locais e da aquisição de materiais e equipamentos por forma garantir uma implantação sustentada, dotando ainda o aquartelamento das condições necessárias ao seu funcionamento normal e dando continuidade aos trabalhos de reabilitação das infra-estruturas. O Regimento tem vindo a receber, de forma sistemática, diversas forças de escalão Companhia da estrutura das FOPE, as quais são atribuídas sob comando completo ao RI1.

O antigo CISMI, transformado em centro de férias, não podia ficar como sede dum regimento. Talvez sirva agora para a colocação de alguns militares do Alentejo e do Algarve. Está transformado num destacamento do Regimento de Beja., porque:


Decorreram no passado dia 16 de Novembro, no Regimento de Infantaria Nº1 (RI1), em Beja, as cerimónias de cessação de funções do Comandante do RI1, Coronel de Infantaria Carlos Fernando Nunes Faria que por imperativo legal passou à reserva em 17 de Novembro de 2015.

Do programa constou, apresentação de cumprimentos na Biblioteca da Unidade e assinatura do Livro de Honra do RI1, seguido de um almoço no refeitório do Rancho Geral, cerimónia de Homenagem aos Mortos e formatura geral na parada Major-general Ventura Lopes, a fim de se proceder à entrega do Estandarte Heráldico do RI 1ao 2º Comandante, que garantirá a continuidade de Comando até à posse do novo Comandante.
O Coronel de Infantaria Carlos Fernando Nunes Faria, Comandou o Regimento de Infantaria Nº3 (RI3) desde 04 de Setembro de 2014, até à data da sua extinção, em 31 de Julho de 2015. Em 01 de Agosto de 2015 o Regimento de Infantaria Nº1 (RI1) é transferido de Tavira para as instalações do extinto RI3, no quartel do Vale do Aguilhão, em Beja, tendo sido nomeado por escolha para Comandar o RI1, desde 01 de Agosto de 2015 até 16 de Novembro de 2015.
Teve lugar no dia 02 de Dezembro de 2015, no Regimento de Infantaria Nº1 (RI1), em Beja, a cerimónia de tomada de posse do novo Comandante do RI1 Coronel de Infantaria Sérgio Augusto Valente Marques.
A cerimónia teve início pelas 09h00 com a receção do novo Comandante do Regimento à entrada do aquartelamento, onde a Guarda de Polícia da Unidade lhe prestou as honras regulamentares.
Após as forças em parada terem prestado as honras regulamentares, foi lido pelo Chefe da Secretaria de Comando, Sargento-Mor Fernando Franco, o despacho de nomeação, “Por Escolha”, para as funções de Comandante do RI1 e, pelo 2º Comandante, foi entregue o Estandarte heráldico da Unidade.
Seguiu-se alocução proferida pelo Comandante e de seguida a revista às forças em parada.
Após o desfile das forças em parada perante o novo comandante, seguiu-se a apresentação de cumprimentos na Biblioteca por todos os Oficiais, Sargentos, Representação de Praças e Funcionários Civis da Unidade.

Morada
Regimento de Infantaria 1
Apartado 500
7801-906 BEJA
Portugal
E-mail: ri1@mail.exercito.pt
Telefone 1: 284325141
Telefone 2: 284325143
Fax: 284321626
Telefone Militar: 451000
Fax Militar: 451155

Destacamento do Regimento de Infantaria 1
Rua Poeta Isidoro Pires
8800-422 Tavira
Portugal
E-mail: ri1@mail.exercito.pt
Telefone 1: 281380090
Telefone 2: 281380090
Fax: 281380097
Telefone Militar: 455000
Fax Militar: 455007

CCAC2542 - antiga bateria Anti-aérea/Costa - Murfacêm - Trafaria - Almada




Daqui partiu para Angola a bordo do Vera Cruz a CCAC2542

03/01/2016

1969 - Julho a Outubro

Em construção

Passados todos estes anos, aqueles que pertenceram ao BCAC 2877 e ás companhias Operacionais que connosco estiveram - CCAC2530 e as 105 angolanas podem aqui reviver muito do que por lá passamos.
Aqui deixamos o relato das nossa actividades no Norte de Angola.

Aguardamos por comentários e sugestões























1970 - Fevereiro

Em construção

02/01/2016

1970 - Janeiro - Golden Gate

Ano de 1970
Do Livro “Goldan Gate” de José Niza – BCAC2877 – Angola 1969/1971














Blog - visualizar mensagens antigos


Para quem tem mais dificuldade nestas coisas dos bloges, para ver as mensagens antigas, pode fazer um duplo click sobre o ano do "Arquivo Geral", que se encontra na margem direita e assim pode, em cada ano, ver todas as mensagens então publicadas