20/01/2009

Ambrizete - Actual








Saudosa como sou do meu quimbo,venho enviar-vos umas fotos actuais do Ambrizete.Como sei que por la andaram,quero partilhar com voces este momento de saudade,angustia,tristeza e acima de tudo Esperança de um dia poder voltar ás raizes.Fiquem bem e espero que gostem.Bjs
ELISA LEITE

5 comentários:

Anónimo disse...

Obrigada D.Elisa por nos presentear com estas imagens que tantas lembranças nos traz . Obrigado também ao amigo Brás pelo interesse que mostrou em colocar as fotos no bloog , para que todos possam ver. JSilva.

Anónimo disse...

D, Elisa este ano vamo-nos encontrar no almoço e já arranjei mais pessoal.

Anónimo disse...

Segundo relatos de quem passou recentemente por esta vila,ela tem sido muito esquecida e os investimentoa não surgem apesar de todas as suas potencialidades.A sua situação geográfica não ajuda e tudo ten girado de preferência nos grandes centros.A destruição foi de tal ordem que é necessário construir quase tudo de raíz.Claro que estou a citar relatos de quem lá esteve e percorreu as ruas quase todas.A criminalidade é impressionante e é necessário muitas cautelas, mas isto é real noutras vilas e cidades.Nesta vila é mais notório porque quase não há deslocamento de pessoas.Comenta-se por lá que se está á espera dum grande investidor para que a máquina comece a andar.Há convicção de que a partir daí as autoridades olhem mais para a vila e quando ela começar a girar não irá faltar o policiamento.Estes e outros pormenores serão a salvação da vila que segundo um amigo meu arquitecto que se deslocou para analisar a viabilidade da mesma, ficou impressionado com as capacidades fabulosas.Fez um projecto(rascunho) e vi uma terra de sonho onde não faltavam hotéis.Curiosamente, no local onde se situava o quartel não haveria construções mas apenas jardins.Oxalá tudo se concretize um dia.Um abraço para Nzeto.Casal

Anónimo disse...

Tambem eu passei por Ambrizete.
Estando no Quiende, fazia o MVL sempre que podia,obrigado ou voluntário, não fui volintário muitas vezes na tropa, mas para fazer MVL, estava sempre pronto.
Era um risco calculado e sempre dava para quebrar a monotonia.
Ambrizete tinha mar, e peixe e marisco, no Brinca na Areia ao final do dia dava para esquecer a guerra.
Um abraço para todos e um especial para a Elisa, velha amiga dos Blogues com quem tenho a felicidade de trocar correspondência e que vim a saber trabalha onde eu passei muitos anos da minha vida.
Ten tido uma sorte de cão mas tem levado de vencida todas as adversidades que lhe aparecem.
Parabens Mulher, és uma Angolana das nossas.
José Lessa

Anónimo disse...

tambem passei por ambrizete onde estive a cumprir serviço militar entre 1969/70 mais propriamente na missão