23/04/2018

BCAC2832 em Tomboco e Zau Évua

Divisa: "Excelente e Valoroso"

Partida: Embarque em 04 de Janeiro de 1968 (NTT "Vera Cruz"); desembarque em 13 de Janeiro de 1968
Regresso: Embarque em 03Mar70 (NTT "Uíge")
Síntese da Actividade Operacional
O BCaç foi inicialmente destinado ao subsector de Tomboco, no Sector F, da ZIN, onde rendeu o BCaç 1903, tendo assumido a responsabilidade da ZA em 28Jan68.

O dispositivo adoptado foi o seguinte: Comando, CCS e CCaç 2308 em Tomboco, a CCaç 2306 em Lufico, a CCaç 2307 em Zau-Évua.

Como reforços, o BCaç dispôs da CArt 1658 em Quiaia e da CArt 1700 em Quiende, esta substituída em Jun69 pela CCaç 2530.

A partir de 25Jun68, em virtude duma remodelação de dispositivo, o Comando e CCS deslocaram-se para Zau-Évua, uma vez que Tomboco deixou de pertencer à ZA; por idêntico motivo, a CArt 1658 deixou de reforçar o BCaç e a CCaç 2308 rodou para Quiximba. Em 01Jul68, passou esta ZA a designar-se por subsector de Zau-Évua.

O In utilizava a ZA como passagem para a zona fulcral dos Dembos. Todavia, manifestou-se com alguns grupos numerosos e bem armados, montando fortes emboscadas às NT, no terreno ou a colunas auto, como no dia 09Ago68, em Buene, onde causou às NT sensíveis baixas. Em 05Set68, montou nova emboscada na estrada Lufico-Tomboco, na região de Fumanzi, com cerca de 200 elementos In, fortemente armados e municiados, que provocaram às NT muito graves baixas; em qualquer das acções mencionadas, a reacção causou ao In baixas igualmente graves. Refere-se ainda a eficaz e rápida reacção a outro ataque In em 28Abr69, que frustou o propósito propagandístico traduzido na presença de jornalistas e cineastas, que acabaram por constatar uma precipitada fuga, com baixas.
Para lá de intensos e permanentes patrulhamentos, emboscadas e escoltas, o BCaç construiu os aquartelamentos de Quiximba e Zau-Évua, abriu inúmeras picadas construiu pontões e instalou novos povoados, com populações apresentadas em Quiende e Quiximba.
De 21Jul a 08Ago69, o BCaç foi rendido pelo BCaç 2877, deslocando-se para o sector de Malanje, onde rendeu o BCaç 1919, tendo assumido a responsabilidade da ZA em 08Ago69. Na cidade de Malanje aquartelaram o Comando e CCS; asCCaç 2306, 2307 e 2308 ocuparam respectivamente Nova Gaia, Forte República e Marimba; como reforços, o BCaç recebeu a CCaç 2335 em Malanje, a CCaç 1102/RI 20 (GN) em Quela e a CArt 2337 em Luquembo, além de alguns grupos de GE.
A ameaça de infiltrações levava a constante acção de vigilância e patrulhamentos de contacto com as populações. Todavia nesta ZA, onde o In não se manifestava, foi obtido êxito contra uma coluna que atravessava o sector desde a Lunda para os Dembos; com efeito, essa coluna foi totalmente eliminada na operação "Carnaval", tendo sido capturadas 19 armas automáticas, das quais 2 ML, 1 LGFog, dezenas de granadas e minas de todos os tipos e milhares de cartuchos para armas ligeiras, para além de volumoso e variado material sanitário e de intendência.

Em 26Fev70 o BCaç foi rendido pelo BCaç 2859.
atalhão de Caçadores 2832

Identificação: BCaç 2832

Unidade Mobilizadora: RI 2 - Abrantes

Comandante: Tenente-Coronel de Infantaria Pedro Barcelos

2.º Comandante: Major de Infantaria Élio Pires Afreixo

Oficial de Informações e Operações Adjunto: Major de Infantaria Luís dos Santos Rafael

Comandantes de Companhia:

Companhia de Comando e Serviços (CCS):

Capitão do Serviço Geral do Exército José Mateus Cardoso

Companhia de Caçadores 2306 (CCac2306):

Capitão de Infantaria José Augusto Serra Pinto

Capitão de Infantaria António Augusto Pinto da Cunha Leal

Capitão de Infantaria José Augusto Serra Pínto

Companhia de Caçadores 2307 (CCac2307):

Capitão de Infantaria António Augusto Pinto da Cunha Leal

Capitão de Infantaria Manuel Estevão Martinho da Silva Rolão

Capitão de Infantaria António Augusto Pinto da Cunha Leal

Companhia de Caçadores 2308 (CCac2308):

Capitão Mil.º de Artilharia Fernando Manuel de Lemos Campeão Silveira

Sem comentários: