27/02/2010

Nostalgia

Quando nos apetece escrever e quando agora o fazemos directamente para esta máquina maravilhosa a que chamaram PC, por vezes acontece que a máquina lhe dá um "bafo de bode" e deita para o lixo todos as nossas ideias e pensamentos transformados em palavras e colocadas no pequeno ecrã.
Foi o que nos aconteceu hoje pela manhã.
Num momento de nostalgia pelos momentos de tempestade passados em Angola, recordamos as enormes borrascas que por lá passamos.
Os ventos ciclónicos e as chuvadas intensas que tudo alagavam em poucos minutos.
Recordamos então o deserto que era Zau Évua de então. Hoje já nem deserto é, pois foi banida do mapa e a sua existência ao que se sabe, estará reduzida a pó e aos restos das edificações e infra-estructuras que as NT por lá deixaram construídas, tudo foi destruido.
A lembrança parou no quadro do Ganganeli que com uma singeleza e simplicidade de mestre dá uma imagem da Zau Évua de então.

6 comentários:

Anónimo disse...

QUE É FEITO DO NOSSO BLOG?

Anónimo disse...

QUEM ÉS REFINADO PALHAÇO? QUERES RIR-TE
PÕE O CU AO SOL EM FRENTE DO ESPELHO.

Anónimo disse...

Mas que palavreado é este que não é costume?

Anónimo disse...

NÃO SE PREOCUPE . A CARAPUÇA SÓ SERVE A QUEM SE ACUSA ESPERO QUE NÃO SEJA NADA CONSIGO, SE FÔR TENHA PACIÊNCIA JÁ ME DISSERAM COISAS PIORES. COLABOREM NO BLOG NÃO CRITIQUEM NEM AFASTEM QUEM TANTO SE INTERESSA POR ELE.

Anónimo disse...

não tenho por habito fazer comentarios seja a quém for mas estes comentarios são um pouco fora do normal entre colegas sejam felizes e colaborem para que este blog seja um dos melhores que se encontra na net.
As palavras que podem ferir alguém é melhor guardalas e dizerem as mesmas frente a frente no proximo convivio.
Antonio Fernandes

Anónimo disse...

Olha António Fernandes,tens toda a razão e se eu te disser que a linguagem a que te referes poderá vir de pessoas alheias ao blog e, que usam o mesmo para atingir alguém, e esse alguém sou eu.Usaram meios que canscelei mas ainda têm este,, é uma pena que as pessoas que escrevem não se edentifiquem, eu deixei claro que a carapuça só serve a quem se queixa. Um abraço do teu amigo que é mesmo do batalhão, e esteve em zau-evua